A professora Carla França vai ministrar o curso para os policiais militaresFoto: Lucas Thomas - CB PMEm respeito à diversidade e à importância da transformação e adequação social, a Polícia Militar do Pará realizou na manhã desta segunda-feira (08) a aula inaugural do 1º Curso Básico de Libras (Língua Brasileira de Sinais). A iniciativa é fruto de um acordo de cooperação entre a PM e a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectec).

A cerimônia foi realizada no auditório da Escola de Governança Pública do Estado do Pará (EGPA), no bairro de Nazaré, em Belém. O curso faz parte do Projeto Caminhos, iniciativa do gabinete do Comando-geral da PM, e visa à promoção, qualificação e capacitação profissional dos servidores públicos, seus familiares e de outros segmentos sociais.

Com uma carga horária de 40 horas, o 1º Curso Básico de Libras será ministrado para 31 policiais, a fim de propiciar conhecimento sobre a importância da Língua Brasileira de Sinais. Esta modalidade gestual-visual é composta pela combinação de sinais e expressões faciais que substituem a língua na modalidade oral e auditiva, permitindo a comunicação de surdos.

O curso será realizado em parceria com a EGPA, e terá aulas expositivas dialogadas, debates, dinâmicas de socialização e atividades práticas em grupo e individuais. Durante as aulas, material didático e audiovisual será disponibilizado para facilitar o aprendizado.

Inclusão - A docente Carla França, que vai ministrar o curso, avaliou como importante a iniciativa, e reforçou que este aprendizado tem grande valor para a comunidade surda. “Esta iniciativa é relevante por estar diretamente ligada à inclusão. Os surdos, por terem direitos como todos nós, precisam dessa oportunidade, porque a Libras está dentro da Lei 10.436/2020, e desde então há uma necessidade de capacitação não só da PM, mas de toda a sociedade”, enfatizou.Coronel Dílson Júnior e o secretário Carlos Maneschy diante da primeira turma do Curso Básico de LibrasFoto: Lucas Thomas - CB PM

A aula inaugural contou com as presenças do titular da Sectet, professor Carlos Maneschy; do comandante-geral da Polícia Militar, coronel Dílson Júnior; da diretora-geral da EGPA, Evanilza Marinho; do coronel Getúlio Júnior, chefe do Comando de Policiamento da Capital I (CPC I), além de outras autoridades civis e militares.

Evanilza Marinho ressaltou sua satisfação em colaborar com a iniciativa. “Este curso é uma oportunidade para melhorar a prestação de serviços para toda a população paraense. Para a Escola de Governança, cumprir nossa missão de qualificar os servidores públicos, por meio desta formação, em parceria com a Polícia Militar, é uma alegria. Esperamos construir um projeto que alcance ainda mais servidores em todo o Estado”, destacou a gestora da EGPA.

O principal objetivo do curso é permitir que durante o serviço operacional, seja em acionamentos, ocorrências, pedidos de socorro e outros contatos, os policiais militares estejam capacitados para atender ao público surdo e solucionar as necessidades relacionadas à segurança pública.

Foto: Lucas Thomas - CB PMO curso integra um dos projetos sociais da Polícia Militar do ParáResposta às demandas - O secretário Carlos Maneschy frisou a importância que o governo do Estado dá à qualificação e capacitação dos profissionais e servidores, a fim de que possam bem servir à sociedade, sobretudo os que mais precisam. “Esta é uma capacitação importante na vida dos policiais. Mas outras precisam ser também continuadas, para que os membros da PM possam estar todos bem preparados para responder às demandas que se modificam de forma célere, e que precisam ser percebidas para que a gente possa, de fato, responder à missão precípua de cada um de nós, que é servir muito bem ao público”, acrescentou.

Os policiais militares participantes deste primeiro curso foram enviados pelos Comandos Operacionais Intermediários (Coints), inseridos na Região Metropolitana de Belém. Após a conclusão do curso, eles devem atuar como multiplicadores do conhecimento nos respectivos batalhões.O comandante-geral da PM, coronel Dílson Júnior (d)Foto: Lucas Thomas - CB PM

O comandante-geral da PM destacou a importância do curso para a corporação e toda a sociedade. ''Nós ficamos felizes em iniciar a primeira ação do Projeto Caminhos com esse curso de Libras, capacitando os militares para a linguagem de sinais e atendendo à demanda de um público específico. Com isso, nós esperamos que outras capacitações ocorram, para que a gente possa ter 100% da tropa capacitados para atender a esse público”, finalizou o coronel Dílson Júnior.

Qualidade de vida – O 1º Curso Básico de Libras faz parte das ações do Projeto Caminhos, que visa reduzir a vulnerabilidade do policial militar, facilitando e ampliando o acesso da corporação ao microcrédito, e assim contribuir para o aumento da renda familiar por intermédio da participação ativa dos cônjuges e familiares dos policiais militares, além de melhorar a qualidade de vida da família do PM e oferecer capacitação.A idealizadora do curso, Sue Anne MourãoFoto: Lucas Thomas - CB PM

Idealizadora da iniciativa, a esposa do comandante-geral, Sue Anne Mourão, ressaltou sua satisfação em ver o Projeto Caminhos ganhando força e melhorando a vida dos PMs. “Com os cursos em andamento, o policial militar, seu familiar e a sociedade podem caminhar livremente empreendendo, podendo melhorar a renda da família, sua saúde mental e a saúde como um todo, garantindo assim mais descanso”, ressaltou.

Texto: Matheus Soares – Ascom/PM

Veja Também

ProdepaPRODEPA | DrupalDRUPAL CMS | AAAA APROVADO | Guia interfaceGUIA DE INTERFACE